Três obras complementares e vitais

Benção da pedra angular da igreja, a 9 de abril de 1994, presidida por Dom Albino Cleto

[Este é o segundo artigo do Padre Manuel Martins, que republicamos para celebrar o 25º aniversário da dedicação da nossa igreja. Foi publicado originalmente a 20 de outubro de 1996, no dia da dedicação da igreja paroquial de Nossa Senhora do Cabo.]

Artigo do Padre Manuel Martins
(de 20 de outubro de 1996)

Os novos edifícios do Complexo Social e Paroquial são da Comunidade e para a Comunidade. Têm um preço elevado e exigem, por isso, um esforço colectivo para saldar as dívidas e mantê-los sempre operacionais. 

1. O LAR E CENTRO DE DIA, 
com 3 pisos ocupa uma área de 2120 m2. Custou 219.393.798 escudos (s/IVA).

– Para equipamento são mais 33.000 contos.
Subsidiaram: 
– Centro Regional de Segurança Social (aprovados: 138.000 c/): recebidos: 109.964.1385
– Câmara M. de Oeiras (aprovados: 54.856.000$); recebidos: 45.520.218S 
– Paróquia, pagou 28.000.000$.
Falta pagar ao Empreiteiro: 53.000 contos. 
Para equipamento faltam ainda: 18.000 contos.

2. IGREJA, com 4 pisos ocupa uma área de 5.020 m2 e custou 378.018.000 escudos (s/IVA).

Subsidiaram:
— DGOT (aprovados: 163.000 contos); recebidos: 151.495.000$
— C.M.O. (aprovados: 61.222.0005); recebidos 38.720.000$ 
— Paróquia, pagou 125.000.000$
e pagou mais, 26.550.000500. assim distribuídos: Projecto: 7.800 contos: Fiscalização: 6.650 contos: bancos d Igreja: 7.500 contos; vitrais, portas e janelas: 5.600 contos.
Ao empreiteiro ainda devemos: 57.380.200500. 

ARRANJOS EXTERIORES, orçamentados em 23.000 contos, vão ser subsidiados pela Câmara M. de Oeiras, que já aprovou 6.000 contos e vai dar algum material; pela oferta de mão de obra e máquinas de construção; anónimo: 6.500 contos; e pela Paróquia que deverá pagar cerca de 10.500 contos.

SALÃO DE FESTAS/ AUDITÓRIO, orçamentado em 22.000 contos, está a ser subsidiado por construtor com a oferta de material no valor de 6.650 contos. A Paróquia deverá pagar 17.150 contos.

Os números são assustadores. Mas confiamos em Deus. E “Quem confia no Senhor nunca fica desiludido”. Se vivermos unidos em comunhão cristã, venceremos.

3. ESCOLA DE MÚSICA, com 4 pisos ocupa uma área de 2.958 m2, custou 500.000 contos. 

Foi subsidiada pelo PRODEP com 70%, e pela Câmara Municipal de Oeiras com 30%.

Esta soma era o preço da Escola e do Auditório projectados. Mas, devido a erros de cálculo de “cambão” no concurso, o Auditório teve que ser eliminado.

A Escola de Música foi fundada há 18 anos. E este edificio entrou em funcionamento há dois. Tem uma média de 570 alunos e 58 professores.

A Paróquia pagou 23.800 contos de instrumentos e de equipamento, e continua a ser o suporte jurídico e sobretudo financeiro.

Padre Manuel Martins (20-10-1996)

Publicado por

Padre Diamantino Faustino

Pároco de Linda a Velha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s