Mensagem do Pároco para as festas de Nossa Senhora do Cabo

Gostaria, neste tempo de deixar, em primeiro lugar, uma palavra de consolo e de fraternidade para com aqueles que, na nossa comunidade, perderam os seus lugares de trabalho. É para vós que vai a principal intenção de oração, nestas festas anuais de Nossa Senhora do Cabo.

Festas estas que se vão realizar, apesar da escassez de meios e recursos, porque as festas são primeiramente a expressão profunda da alegria de se viver, de se estar vivo! Para tal não é preciso ser rico! Ao longo dos séculos as festas foram sempre desenvolvidas e garantidas pelas classes sociais mais desfavorecidas, onde os mais abastados participavam por osmose, porque a alegria da vida é comunicativa e contagiosa.

Em segundo, mas não menos importante para a execução destas festas, a identidade local e comunitária. Vila sem história é triste vila, despojada de marca e de encanto, configurada com a massa de betão brutal e incaracteristicamente derramada nestas áreas-dormitório da cidade de Lisboa. E, apesar da arquitectura não o ter conseguido, têm vindo os fregueses de Linda a Velha colorir com valores intangíveis este espaço no qual viveram algumas décadas das suas vidas: a memória a ser salvaguardada; as tradições a serem recuperadas e actualizadas; a partilha a ser descoberta e praticada.
Mas esta acção humana facilmente se anula quando o passivismo e a preguiça se instalam. Com honestidade, não podem estes serem só atribuídos à maldade ou à incapacidade individual. Há, na nossa sociedade, sementes malignas de um pecado, do qual todos participamos gerado pelas “ameaças” ao bem estar materialista, que lentamente nos vai retirando iniciativa, espírito crítico e liberdade. Estas festas servem para dizer que é bom sermos diferentes.

Por último, deixando sempre o melhor para o fim, servirão as festas de Nossa Senhora do Cabo, na edição deste ano, para iniciar formalmente a preparação do Círio Saloio de Nossa Senhora do Cabo que, no próximo ano de 2012, será entregue à freguesia de Linda a Velha, integrando esta, pela primeira vez, um ciclo temporal de 26 anos. Ou seja, só em 2038 novamente este círio passará novamente nesta freguesia.

Que Nossa Senhora do Cabo nos abençoe e nos proteja ao longo deste ano.

O vosso pároco

Pzl

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s