Mês da Mulher

O Dia Internacional da Mulher, dia 8 de março, tem sido celebrado desde 1911 mas a data só foi oficialmente reconhecida em 1977 pelas Nações Unidas.
Em países como a Austrália, o Reino Unido e os Estados Unidos da América, março é um mês inteiramente dedicado ao poder feminino, sendo este denominado o Mês da História da Mulher. No Canadá, este é celebrado em outubro.

Mas porquê o mês de Março?
Começou na década de 1970, nos Estados Unidos, onde grupos locais começaram a celebrar a Semana da História da Mulher. O movimento foi tão popular que mais pessoas começaram a aderir a esta celebração e foi em 1980 que foi designada, oficialmente a primeira Semana Nacional da História da Mulher, começando a 8 de março.
Segundo a Aliança Nacional da História das Mulheres, os EUA declararam todo o mês de março como o Mês da História da Mulher em 1987.

Porque celebramos o Dia Internacional da Mulher a 8 de março?
Desde o final do século 19 que organizações femininas provenientes de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos devido a jornadas de trabalho de 15 horas diárias e salários precários. Estes movimentos tinham como objetivo reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum na época da Revolução Industrial.
Foi em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, que se estabeleceu uma data anual para a celebração dos direitos da mulher com o objetivo de honrar as lutas femininas. Com a Primeira Guerra Mundial organizaram-se ainda mais protestos em todo o mundo mas, a 8 de março de 1917, 90 mil operárias russas manifestaram-se contra as más condições de trabalho, fome e a participação russa na guerra, consagrando-se Dia Internacional da Mulher.

Porque ainda se comemora este dia?
Só em 1945 a Organização das Nações Unidas assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres.
Infelizmente, as mulheres continuam a ser desvalorizadas e a não ter a sua própria liberdade de escolha.
Por todo o mundo ainda existem mulheres sem direitos, com poucos direitos ou sem as mesmas igualdades que os homens, quer em países desenvolvidos, quer em países não desenvolvidos. Ao redor do mundo, todos os dias existem mulheres a lutar pelos seus direitos e pelos direitos de todas as mulheres que se encontram na mesma situação.
Atualmente, as mulheres continuam a ganhar menos 23% que os homens. Em Portugal, as mulheres recebem menos 14,8% que os homens.
Em 2019, 28 mulheres (em 35 pessoas, quando contabilizando crianças e homens) morreram em contexto de violência doméstica.
Todos os anos, 12 milhões de raparigas são forçadas a casar-se antes dos 18 anos.
Apesar de todos os avanços em relação aos direitos das mulheres, ainda nenhum país atingiu a igualdade plena de género.
O Dia Internacional das Mulheres não é só um dia para mostrar apreciação às mulheres, mas sim para celebrar tudo aquilo que já conseguimos alcançar. Que esta semana, as nossas intenções estejam com todas as mulheres que lutam dia a dia para que oiçam a sua voz.

Leonor Félix

artigo preparado pela
Leonor Félix

Publicado por

Padre Diamantino Faustino

Pároco de Linda a Velha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s