Joynal 14.6.2020

Anjo da Paz, Anjo de Portugal

artigo preparado por
Inês Viana

Na última quarta-feira, dia 10 de junho, celebrou-se o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, mas o que muitos não sabem é que a Igreja portuguesa também celebra o Dia do Santo Anjo da Guarda de Portugal.

Os anjos são criaturas espirituais do Reino de Deus, cuja missão é serem mensageiros do Senhor em momentos decisivos da História da Salvação, estando também encarregues da proteção e guarda dos Homens. Assim, a fé cristã crê que cada nação tem o seu próprio anjo da guarda para velar por ela.

A devoção dos portugueses ao Anjo da Guarda é já muito antiga, sendo o primeiro feito atribuído ao anjo, a vitória de D. Afonso Henriques na Batalha de Ourique contra os mouros que lhe deu oportunidade de se autoproclamar Rei de Portugal, afirmando, assim a independência da nação. 

Em 1504, o Papa Júlio II instaurou a festa do “Anjo Custódio do Reino”, a pedido do rei D. Manuel I. No entanto, a esta festa só foi autorizada pelo Papa Leão X, passando a realizar-se no terceiro domingo do mês de julho. 

Mais tarde, no século XVII, a devoção ao Anjo da Guarda praticamente desapareceu, tendo sido restaurada com as aparições do Anjo aos pastorinhos em Fátima, em 1916, e com a inserção do Dia do Santo Anjo da Guarda de Portugal, em 1952, pelo papa Pio XII, no calendário litúrgico português, para comemorar o Dia de Portugal.

Segundo as Memórias da Irmã Lúcia, o Anjo de Portugal apareceu aos três pastorinhos três vezes, entre abril e outubro. A primeira e a última aparição do Anjo foram na Loca do Cabeço, em Valinhos, e a segunda junto ao poço do quintal de Lúcia, o Poço do Arneiro. 

Nas suas aparições, o anjo apresentou-se como “o Anjo da Paz, o Anjo de Portugal” e anunciou aos pastorinhos que Nossa Senhora lhes iria aparecer. O Anjo convidou-os à penitência e à oração, tendo-lhes ensinado duas orações, conhecidas como as Orações do Anjo.

A imagem do Anjo de Portugal, está representada em vários locais por todo o país, mas a mais conhecida é a estátua do Anjo com os pastorinhos, que se encontra no local das suas aparições na Loca do Cabeço. Segundo os pastorinhos, e ao contrário do que muitos pensam e do que muitas imagens representam, o anjo não tem asas por ser um ser de luz que não se rege pelas limitações humanas.

Há também quem acredite que o Anjo de Portugal seja a figura central do Painel do Infante e do Painel do Arcebispo, dos Painéis de São Vicente, que se julga terem sido pintados por Nuno Gonçalves entre 1470 e 1480.

 Esta semana, pedimos por intercessão do Santo Anjo da Guarda de Portugal, por todos os que mais necessitam de ajuda, em especial, por todos os mais afetados pela pandemia.

Inês Viana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s