CNE 626 caminheiros-partida

Celebração da Partida do Caminheiro 

O Caminheiro que vai PARTIR coloca-se no fundo da igreja com a sua mochila e com a vara

Chefe

Porque estamos aqui?

A razão de estarmos aqui reunidos na Casa do Divino Chefe e na presença de Nossa Senhora, Mãe dos Escutas e nossa Mãe, é que (nome) vai efetuar solenemente a sua PARTIDA do Clã, perante a Comunidade Paroquial.

Há tempos, também diante do altar e perante a Comunidade, fez a sua Promessa de Caminheiro, isto é, renovou o seu compromisso batismal pela opção de vida por Jesus Cristo, o Homem Novo que a Si próprio se identificou como «o Caminho, a Verdade e a Vida».

Hoje (nome) vem realizar a Partida que é um sinal evidente do esforço pessoal de fidelidade ao seu compromisso, mas também obra da grande família escutista, particularmente dos Caminheiros, e da Comunidade Paroquial. Porque o/a consideram apto a viver os seus deveres de cristão e de cidadão, inserido na nossa Comunidade, ele/ ela aqui está presente.

A Partida de um Caminheiro significa que este acabou de percorrer mais uma etapa da vida de Escuteiro, a qual durou e valeu enquanto Movimento auxiliar da sua formação integral. Partir exprime, simbolicamente, o ato de caminhar; por isso, é também mais importante que chegar.

Note-se que a Partida não é para os que atingem os 22 anos, para os que querem sair do CNE ou para os que vão ser Dirigentes. A Partida é um envio, é o reconhecimento das vivências do caminheiro, por parte do Clã.

Assim sendo, não parte o que quer ir embora, mas sim o que é enviado. O caminheiro que parte é aquele em que o Clã deposita a sua confiança, aquele que, ao longo da sua caminhada na secção, provou viver plenamente os valores escutistas. Assim, é aquele que é exemplo de vida no Homem Novo e que o Clã envia para o mundo por ser boa semente.

Agora aproximam-se novas etapas e maiores responsabilidades. Agora, mais preparado e levando dentro de si o Homem Novo, reconhecerá melhor os caminhos do bem e do mal, escolherá sempre o de Jesus e recordará o Seu exemplo de amor e serviço aos outros, tal como no-lo deu também S. Paulo, Patrono dos Caminheiros.

Caminheiro avança para junto do altar, coloca a sua mochila e a vara bifurcada aos seus pés. 

Guia

Assistente, Chefe, irmãos…

Trazemos junto de vós e de Deus, o Caminheiro (nome), para que lhe seja confirmada a Partida. Reconhecemos nele qualidades escutistas, humanas e cristãs, que lhe conferem maturidade para que tome decisões por si próprio, de maneira adulta e responsável.

Chefe (Dirigindo-se a todos os Caminheiros) :

Estais de acordo que (nome) possa partir?

Clã

Sim, Chefe, reconhecemos nele as qualidades necessárias e deixamos que ele parta.

Assistente

Que Deus te conceda a graça de perseverares no compromisso da Partida e te conserve sempre jovem. Não esqueças a divisa do Caminheiro que é «Servir». Espera-se sempre que a ponhas em prática ao serviço do próximo. Para tal tens vindo a preparar-te ao longo do tempo.

Guia 

ajuda o Caminheiro que vai partir a colocar a mochila aos ombros e entrega-lhe a Vara. Ajuda-o depois a guardar o que lhe vai sendo entregue.

Chefe

Coloca às costas a tua mochila que, para nós Escuteiros, simboliza o desprendimento e a determinação de renunciar ao supérfluo e é sinal de peregrinação. Pega na tua vara bifurcada para que continue a servir-te de amparo no cansaço da jornada e te lembre que deves optar sempre pelo caminho do bem.

Assistente (Entregando uma tenda)

Dentro da mochila, coloca esta tenda, abrigo para o teu caminho. Para nós Escuteiros, ela simboliza a prontidão. Nela te recolherás para descansar e refletir a jornada; nela acolherás os que precisarem de ti.

Caminheiro

Obrigado, Assistente. Sei bem que neste mundo não temos morada permanente.

Guia (Entregando o pão)

Recebe este pão, alimento para o caminho, símbolo da solidariedade humana e força para o trabalho. Mas não te esqueças: «Ganharás o pão com o suor do teu rosto».

Chefe (Entregando o fogo) 

Contigo caminhará o Senhor, Luz do mundo. Deixa sempre atrás de ti um sulco luminoso, o do teu exemplo.

Assistente (Entregando o Evangelho) 

Muitas vezes, na tua vida de Caminheiro, foi lido o texto do Evangelho que fala dos dois discípulos a caminho de Emaús. (Pode ler-se esta passagem do Evangelho)

Recebe o livro da Palavra de Deus porque nele encontrarás sempre a Verdade. Aceita-a com simplicidade e vive-a com desassombro.

Chefe

Como Caminheiro, parte e entra na Comunidade dos Homens teus irmãos. Recorda-te sempre de que “Escuteiro uma vez, Escuteiro para toda a vida”. 

Caminheiro

Sim, Chefes, sei bem que a grandeza do Homem está nos valores em que acredita, valores que me foram propostos no CNE. Conheço bem as minhas fraquezas. Por isso, peço a Deus a graça e a força, de forma a ser fiel à vocação de pessoa humana e de cristão. 

Por isso, Padre, não quero partir sem receber a sua bênção (Ajoelha-se).

Assistente

Eu te abençoo em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Ámen.

Ajoelham-se a rezam a Oração do Caminheiro que Parte e depois caminha em direção à porta da Igreja

Oração do Caminheiro que parte

Senhor Ajuda-me a ser 

Bastante Homem para saber Temer

Bastante corajoso para saber Vencer

Bastante sincero para a Deus conhecer

Bastante Humildade para a Deus crer

Bastante Rico para sempre Dar

Bastante Bom para sempre Pedir

Bastante enérgico para sempre Exigir

Bastante generoso para sempre Perdoar

Bastante forte para sempre Ajudar

Bastante reto para sempre Guiar

Bastante Humano para sempre Amar

Bastante Cristão para saber Viver e saber Morrer

AMEN